quinta-feira, 27 de junho de 2013

Descarte de Resíduos Domésticos

Atualmente, no Brasil, são produzidas 260 mil toneladas de lixo por dia, desse total o Brasil recicla apenas 2% (5.200 toneladas). O resto é distribuído entre lixões (75% - 195.000 toneladas de lixo), aterros controlados (13% - 33.800 toneladas de lixo) e aterros sanitários (10% - 26.000 toneladas de lixo).



A saída para melhorar este cenário é começar a reciclar mais o lixo, descartando de maneira correta o que pode ser reciclado. Este é o primeiro passo que todos podemos dar para ajudar a preservar o meio ambiente e diminuir os lixões que tanto prejudicam a nossa cidade.

Alguns ambientalistas dizem que para as condições melhorarem é preciso aplicar a “Regra dos Três R":

Redução dos padrões sociais de consumo;
Reutilizar materiais;
Reciclagem. 


A ideia dessa filosofia é ajudar a diminuir o volume de lixo de difícil decomposição, evitar poluição do ar e da água, otimizar recursos e aumentar a vida útil dos aterros sanitários.



Como descartar o meu Lixo?

A maneira ideal de descartar o lixo é separá-lo em sacolas diferentes para que seja realizada a coleta seletiva. Quando você for descartar o lixo reciclável é preciso prestar atenção nas cores, cada cor representa um tipo de lixo diferente. São elas: Verde - Vidro; Azul - Papel; Amarelo - Metal; Vermelho - Plástico; Marrom - OrgânicoCinza - Lixo Comum, (o que não pode ser reciclado).
Sabemos que sacos de lixo específicos para cada material, são difíceis de encontrar, e muitas vezes, caros. Se você não conseguir separar o lixo em sacos diferentes, o simples fato de separar o lixo úmido do seco já contribuiu - e muito - para o meio ambiente. 

Não são todos os bairros e cidades que possuem o serviço de coleta seletiva. Neste caso, você pode optar por outras maneiras de ajudar o meio ambiente, buscando por cooperativas de catadores ou os Postos de Entrega Voluntária (PEVs), mais próximos de sua casa. 

Pode parecer trabalhoso fazer esse tipo de descarte, mas fazendo algumas vezes, somem as dificuldades e se tornar hábito.
Com o esforço de cada um de nós é possível construir uma planeta melhor.



O que pode ser reciclado?
  
Dentro de cada uma dessas categorias do lixo existem subdivisões do que pode e não pode ser reciclado:

Papel - Coleta Seletiva
Podem ser descartados para reciclagem: papéis de escritório, papelão, todos os tipos de caixa, jornais, revistas, livros, cartolinas, embalagens longa vida e coisas desse tipo.

Papel - Lixo Comum 
Alguns tipos de papel não podem ser reciclados devido ao seu uso original. São exemplos disso: papel carbono, papel higiênico, papéis encerados, lenços de papel ou etiquetas adesivas.


Plástico - Coleta Seletiva
Os plásticos representam uma grande variedade de materiais que podem ser reciclados, como por exemplo: sacolas, CDs, disquetes, garrafas de refrigerante, canos e tubos de plástico.

Plástico - Lixo Comum 
Contudo, algumas embalagens ainda não servem para a reciclagem, entre elas podemos citar: embalagens metalizadas (como as de salgadinhos) e os plásticos termofixos (que aparecem em eletrônicos como computadores e telefones).


Vidro - Coleta Seletiva 
São exemplos de materiais de vidro que podem ser descartados: garrafas de bebida, frascos em geral e copos.
Obs.: Os vidros são os materiais mais difíceis de descartar, pois há a possibilidade de ferir quem irá realizar o trabalho de recolhimento. Por este motivo, é recomendado enrolar as peças de vidro em papel (pode ser jornal) para proteger os catadores.

Vidro - Lixo Comum 
Alguns tipos de vidro não podem ser descartados também devido a sua composição química, exemplos comuns destes materiais são: espelhos, cristais, cerâmicas, porcelanas e vidros temperados.


Metais - Coleta Seletiva 
Os metais representam a maior parte do que pode ser reciclado, principalmente pelas latinhas de alumínio. O Brasil é o maior reciclador de latinhas de alumínio do mundo. Além de latinhas, outros tipos de metais podem ser reaproveitados, como: tampas de embalagens, folhas-de-flandres e latas de produtos alimentícios.

Matais - Lixo Comum 
No lixo comum, vão outros tipos de metais como: clipes, grampos, tachinhas, esponjas de aço.


Orgânico - Coleta Seletiva
Se for devidamente separado pode servir de adubo na produção agrícola, ou como insumo para gerar energia.  Pode ser descartado: cascas de frutas e legumes, pó de café, erva mate, restos de alimentos, galhos e podas.

Úmido - Lixo comum
O lixo úmido comum deve ser separado do seco comum. Deve-se descartar no lixo comum úmido: papel higiênico e lenços de papel, fraldas, absorvente, lenços umedecidos, algodão, cotonetes.


Descarte do Óleo de Cozinha

Por ser menos denso que a água, o óleo de cozinha forma uma película sobre ela, o que provoca a retenção de sólidos, entupimentos e problemas de drenagem quando colocados em pias ou vasos sanitários, que são redes coletoras de esgoto.

Nos arroios e rios, a película formada pelo óleo de cozinha dificulta a troca de gases entre a água e a atmosfera, causando a morte de peixes e outros seres vivos que necessitam de oxigênio.

Por este motivo o óleo NUNCA deve ser despejado em pias, ralos, etc.

Já é comum em supermercados postos de coleta para esse resíduo. Algumas cooperativas inclusive fabricam sabonete, massa para fixação de vidro, e até mesmo combustível.

Caso não haja posto de coleta na sua cidade, armazene o óleo, identifique com uma caneta ou etiqueta, e descarte com o lixo comum.

Para armazenar e transportar o óleo utilizado, pode-se fazer uso de gafaras plásticas de refrigerante, ou até mesmo de produtos como amaciante de roupas já que estas embalagens costumas ser maiores e mais resistentes. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário